por Irka Barrios

 Breves relatos e recordações de minha primeira passagem pela Flip.

O projeto de minha próxima novela (em andamento) foi selecionado para um evento chamado Pitching: vendendo sua ideia, organizado pela Amazon e Casa Santa Rita de Cássia. No grupo de 13 autores, muita gente talentosa, como Bruno Ribeiro (Brasil em Prosa, 2015 /  finalista Prêmio SESC, 2016 / finalista Prêmio Kindle, 2016), Vanessa Maranha (Prêmio OffFlip, 2012 / Prêmio Barueri e UFES, 2014 / Finalista Prêmio São Paulo de Literatura 2015) e Jeanethe Fontes Suleiman (prêmio Cecília Meirelles, 2015).

 

É claro que a boa prosa estava lá!

Olha ele aí, Bruno Ribeiro, meu colega de pódio do Brasil em Prosa (2015)

Os autores aguardando a vez de defender suas histórias e personagens para um grupo bem bacana de editores. Na foto Vanessa Maranha, Vinícius Gomes Melo, M. A. Costa, David Bayer, Bruno Ribeiro e eu.

Defendi a Lauren, personagem por quem estou apaixonada e conviverá comigo durante o próximo ano. A garota de treze anos vive numa cidade do interior do RS e é assombrada por visões após presenciar uma cena de sexo entre a mãe e o pastor de sua igreja.

O projeto faz parte de meu mestrado em Escrita Criativa da PUC-RS.

Bruno Ribeiro defendeu Glitter, um romance que já foi finalista de dois concursos.

 A Casa Santa Rita de Cássia foi um ambiente agradável para autores independentes. Da experiência, resultaram boas trocas e amizades com escritores que estão trabalhando duro pela literatura contemporânea.

Quanto ao resultado, nenhuma surpresa: é impossível avaliar uma obra através de uma apresentação oral de três minutos.

Através de uma visita relâmpago a Paraty, pude notar a diversidade das mesas e o clima interessante do lugar que, por alguns dias, mergulha fundo na literatura. Que venham novas Flips!

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *